data
-- Hora Certa:
Prefeitura inicia série de reuniões para orientar beneficiários do Bolsa Família
18/03/2016 11:52 em Comunidade

A Prefeitura de Cuiabá já iniciou uma série de reuniões com beneficiários do Bolsa Família, a fim de orientá-los sobre os procedimentos obrigatórios a serem realizados para manter o benefício em dia, além de sanar possíveis dúvidas quanto ao funcionamento do programa.

 

A iniciativa é fruto da parceria da Secretaria de Assistência Social e Desenvolvimento Humano com a Caixa Econômica  Federal e deve contemplar as 22.068 famílias que participam do programa na capital.

 

Nesta quinta-feira (17), a reunião aconteceu com os beneficiários do programa no bairro Jardim União. Durante o encontro, o supervisor da área de Programas Sociais da Caixa Econômica, Norton Baraldi, explicou aos beneficiários sobre a composição do benefício, os diferentes valores pagos, a obrigatoriedade de se manter atualizado o Cadastro Único para Programas Sociais (CadÚnico) e, principalmente, sobre a efetividade do pagamento do programa.

 

“Queremos nos aproximar dos usuários dos programas da Caixa Econômica para que eles entendam como, de fato, funciona o programa, pois muitas pessoas reclamam que o vizinho recebe mais que ele, mas não entendem como é o formato do Bolsa Família, para quem ele é destinado e que nem todos têm os mesmos benefícios”, afirmou.

 

As principais dúvidas dos usuários são os motivos que levam ao bloqueio do benefício e a redução do valor recebido. Segundo Norton, o bloqueio acontece devido à família passar a ter renda superior a R$ 154 por pessoa, ou mesmo por descumprir as condicionalidades do programa, que são a necessidade da frequência escolar, vacinação, peso e medida dos filhos.

 

Ele ressaltou que o programa é voltado para famílias extremamente pobres, que têm renda mensal de até R$ 77 por pessoa e aquelas famílias que têm renda mensal entre R$ 77,01 e R$ 154,00 por pessoa, desde que tenham em sua composição gestantes e crianças ou adolescentes entre 0 e 17 anos. 

 

“Muitas vezes acontece de a pessoa ser inserida no programa quando tem uma realidade e essa situação mudar e o benefício ser reduzido ou mesmo bloqueado. E como, muitas vezes, as pessoas não atualizam o endereço ou o telefone, nós passamos a não encontrá-los mais e ela passa a ter o beneficio bloqueado, sem saber o motivo. Sendo assim, viemos aqui enfatizar a necessidade de manter o cadastro sempre atualizado, porque, toda vez que houver mudança no programa, a família vai ficar sabendo”, ressaltou.

 

Marilucia da Silva participou do encontro e aproveitou a oportunidade para entender as mudanças que aconteceram no seu benefício. Ela possui quatro filhos e recebia R$ 217, mas o valor foi reduzido para R$ 140. “Eu estava em dúvida do motivo por que o valor abaixou, pois esse valor não dá para eu sustentar quatro crianças. E aqui eu entendi, que é porque eu tenho um filho especial e já recebo outro benefício”, afirmou.

 

Para ela, foi importante a reunião, porque auxiliou várias pessoas que tinham dúvidas e não sabiam a quem recorrer. “Foi ótima essa reunião aqui e ajudou muitas pessoas que, assim como eu, tem dúvidas e têm dificuldade para ir à Caixa Economia para esclarecer a situação. Achei bem positivo”, disse.

 

A previsão é de que outras reuniões sejam realizadas nos 13 Centros de Referência de Assistência Social (CRAS) em Cuiabá, nos bairros Pedregal, Getúlio Vargas, Jardim Imperial, Nova esperança, Jardim Araçá, CPA, Pedra 90, Jardim Novo Colorado, Praeiro, Dom Aquino, Tijucal, Planalto e Doutor Fábio.

 

A intenção, de acordo com a coordenadora do programa Bolsa Família em Cuiabá, Regiane Assis, é melhorar a comunicação com os beneficiários, de modo que todos possam compreender a importância de se realizar o acompanhamento do programa.

 

“Essas dúvidas surgem e é de suma importância esse ciclo de reuniões que vão acontecer nos centros de referência, para que as famílias esclareçam tudo e consigam entender a importância do programa e se conscientizar do compromisso e obrigação que eles têm, porque não é só o programa que tem que ajudá-los, eles precisam fazer jus ao recebimento do beneficio”, finalizou.

 

Benefício retido

 

Ainda permanecem nos Centro de Referência de Assistência Social a lista das famílias que têm direito ao Bolsa Família, mas deixaram de sacar o benefício referente ao mês de dezembro de 2015 e correm o risco de perder o valor. Atualmente, pouco mais de 1,8 mil famílias estão nessa condição. A lista pode ser conferida AQUI.

 

Constatado o direito a receber o benefício, as famílias devem ir ao Centro de Referência mais próximo para atualizar os dados. Em seguida, precisam localizar o “Cartão Cidadão”, pelo telefone 0800-726-0207, e verificar a agência bancária em que deve feita a retirada esse cartão, necessário para o saque do benefício.

 

Localizada a agência, o responsável familiar deve ir ao local munido de documentos pessoais, como RG e CPF, para fazer a retirada do cartão e das parcelas dos benefícios que estão disponíveis.

 

Mais informações podem ser obtidas nos telefones 3312-3032 e 3312-3031, do programa Bolsa Família, ou mesmo na sede do programa, localizada na Avenida Dom Aquino, nº 184, bairro Dom Aquino.

 

fonte: Secom- Cuiabá

 

COMENTÁRIOS