data
-- Hora Certa:
Polícia faz buscas a corpo arremessado de avião que saiu de MT
05/07/2018 09:23 em Polícia

As autoridades do Pará ainda continuam a realizar buscas na região onde um piloto de Cuiabá, identificado como Sérgio Becker, fez um pouso forçado após um dos passageiros matar o outro em pleno voo, por um desacordo comercial, na última semana, no Pará. A região é de mata fechada e dificulta o trabalho da polícia. O responsável por cometer o homicídio também continua desaparecido e sua morte não está descartada.

A assessoria de imprensa da Polícia Judiciária Civil (PJC) do Pará informou que durante toda a última terça-feira (03) e na manhã da quarta-feira, um helicóptero do grupamento aéreo do Estado esteve sobrevoando a região apontada pelo piloto, onde o corpo do homem, identificado apenas como Turco, teria sido jogado.

 

Em depoimento, Sérgio contou que ele, Turco e Polaco saíram de Guarantã do Norte por volta das 12h40 e meia hora depois houve uma discussão entre os dois. Após um breve silêncio, o piloto afirmou – durante depoimento na última sexta-feira (28) – que ouviu dois estampidos. Ao olhar para trás, viu Turco morto com um tiro na cabeça e sentado na poltrona.
 
Depois do homicídio consumado, Polaco então teria arrastado o corpo de Turco até a parte de trás do avião. Neste momento, ele abriu a porta da aeronave em pleno voo e jogou a vítima. O fato gerou uma grande turbulência no avião, devido a entrada de ar. Foi então que Sergio decidiu simular uma pane em um dos motores e disse que precisaria realizar um pouso forçado.
 
Segundo o boletim de ocorrências (BO) da Polícia Militar, o piloto teria dito que matou Polaco, logo depois que ele teria atirado na cabeça de Turco. Porém, Sergio relatou em depoimento ao delegado que os PMs entenderam errado a história e que teria dito que mataria o criminoso, caso fosse preciso para sobreviver.
 
Ainda conforme o piloto, que está sendo tratado apenas como testemunha, após o pouso forçado ele teria saído por uma porta, enquanto que Polaco foi pela outra. Depois, relatou que viu o homem ser arrastado pela correnteza e tentando nadar até a margem. Porém, não soube precisar se ele obteve êxito. As buscas continuam também por terra.
 
O caso
 
Dois homens morreram na tarde de sexta-feira (27), em um avião que decolou de Guarantã do Norte (a 736 quilômetros de Cuiabá) com destino no Apuí, no Amazonas, para buscar drogas. Segundo a versão da PM, o piloto presenciou um assassinato em pleno voo, fez um pouso forçado e na sequência matou o homem que havia cometido o primeiro homicídio.
 
Havia sangue na aeronave e possíveis pedaços de massa encefálica. Os corpos ainda não foram encontrados.

Fotos:

 

 

Olhar Direto

 

COMENTÁRIOS
Comentário enviado com sucesso!