data
-- Hora Certa:
Mendes insinua que Taques é imoral por deixar "armadilhas"
05/12/2018 12:19 em Politíca

Antes de sair, pelas portas dos fundos, após ter ficado em 4º lugar perdendo até para brancos e nulos, o governador Pedro Taques (PSDB) tem deixado algumas armadilhas armadas para o futuro gestor, Mauro Mendes (DEM).

Entre as 'heranças malditas', acusadas por Mendes, está uma portaria que prevê o aumento do repasse na saúde para alguns municípios, sem a devida previsão orçamentária.

Para Mendes, Taques está agindo com má-fé, uma vez que a legislação não permite a contração de despesas que não serão pagas dentro do mandato, ou que não indiquem a receita para ser quitada. 
“A Lei é claríssima: não se pode nos últimos oito meses de mandato contrair nenhum tipo de despesa que não possa ser paga dentro do mandato, e nenhum algum tipo de despesa que não possa ser comprovadamente mostrada de onde vem a receita para pagar”, alertou.

Como se não bastasse o aumento indevidos dos repasses, os atrasos do atual governo para com os municípios gerou uma dívida de mais de R$ 160 milhões que o futuro governador terá de pagar.

Mendes chega a insinuar que Pedro Taques seja imoral praticando tais ações. “[Taques] Não paga o que deve, e quer aumentar o repasse. Isso é ilegal e imoral”, detonou.

Em tempo: Taques vem se nivelando ao ex-governador, Silval Barbosa, que também deixou várias armadilhas para ele. Em resposta, Taques passou o primeiro ano de seu mandato reclamando e chamando seu antessessor de ladrão.

Muvuca Popular

COMENTÁRIOS
Comentário enviado com sucesso!