data
-- Hora Certa:
Paulo Taques faz mais uma vítima: Saída de Brustolin
17/06/2016 09:32 em Politíca

Secretário de Fazenda sai num momento em que se destacava como interlocutor do governo.

O Secretário de Fazenda (Sefaz), Paulo Brustolin, pediu demissão do cargo, conforme previu o Muvuca Popular na semana passada, após queda de braço com o primo do governador, que chefia a Casa Civil. Brustolin teria colocado na mesa de Pedro Taques duas opções, ou ele ou o primo, deu o primo. Paulo Taques se fortalece, mas não se garante, ou fica até quando o procurador Mauro Zaque que tem controle sobre a investigação sobre propinas no governo, permitir.

Brustolin sai num momento em que se destacava como interlocutor do governo. Ainda ontem (16) recebeu telefonema do Ministro da Fazenda do governo Temer, intermediado pelo Senador Wellington Fagundes e o presidente da AMM, Neurilan Fraga, ambos com bom trânsito em Brasília.

Seu sucessor na pasta, Seneri Paludo, é um dos melhores quadros do governo, e quem de fato já estava tocando a Fazenda. A reforma tributária do estado, por exemplo, estava com Paludo. Os fiscais do Tesouro não têm resistência a seu nome, mas não engolem o fato de que o novo Secretário assinou contrato de R$ 4 milhões com uma fundação para fazer o esboço dessa reforma. Internamente comenta-se que isso é um atestado de incompetência, afinal, a Fazenda estadual tem bons técnicos para conduzir o estudo, além do que, conhecem o histórico e a realidade tributária de Mato Grosso.

Noves fora, Brustolin vai para a iniciativa privada sem nenhuma preocupação. Seus atos eram todos calçados, com rigor técnico e respaldo que lhe garante uma sobrevida no mercado após a tempestade de um governo corroído pelo ego, sem a ronda do MP por perto, esse ficou com Paulo Taques. Foi o ‘parigato’, inclusive, o motivo da sua saída. O primo do governador emitia ordens da Casa Civil e Brustolin resistia legalmente (queria a assinatura de Paulo e/ou Pedro Taques mandando fazer), passou como desobediente, mas não como corrupto. Outra coisa que desagradou o Palácio foi o fato de Brustolin atender a todos, parcimoniosa e indiscriminadamente, especialmente prefeitos do interior. Taques, no entanto, é revanchista e vingativo, não essa solicitude irritante nem bom tratamento com quem ele não gosta.

Pesa contra Brustolin a perseguição interna na Sefaz, o perdão das dívidas da Unimed, a falta de autonomia e excesso de discurso político. Na iniciativa privada esses itens pesarão a seu favor.

Essa é a oitava mudança de secretário no governo Taques, isso sem uma decisão originada no gabinete do governador. Ana Pertelini e Fabio Galindo deixaram a Sema e Segurança Pública respectivamente, por força de uma decisão do Supremo que regulamentou o impedimento de procuradores ocuparem em cargos executivos. Isso depois de Galindo ter assumido a vaga deixada por Mauro Zaque.

Perminio Pinto saiu após escândalos de corrupção identificados na operação Rêmora. Na Saúde, Marco Aurélio Bertúlio caiu por incompetência, e foi substituído por Eduardo Bermúdez. O coronel PM Ribeiro Leite, que chefiava a Casa Militar, também deixou o cargo. Quem assumiu foi o coronel PM Benedito Siqueira Júnior.

Nos próximos dias Taques irá anunciar a reforma efetivamente, após a saída antecipada de Brustolin. O governador foi pego de surpresa com o pedido de demissão do Secretário da Fazenda que foi, assim como Mauro Zaque, vítimas da insistência de Taques em manter o primo mandando no governo, como uma espécie de Éder Moraes, e sentiu a primeira grande reação de um subordinado. Outras virão, mais constrangedoras.

fonte: muvucapopular.

COMENTÁRIOS
Comentário enviado com sucesso!