data
-- Hora Certa:
Propina no Cepromat: Operação Quadro Negro
24/10/2019 08:10 em Politíca

Empresária: Cheques usados em esquema eram "sem fundos"

A empresária Marilena Aparecida Ribeiro e Silva - que seria uma das operadoras financeiras das fraudes ocorridas no âmbito do Cepromat - afirmou que alguns cheques usados no esquema eram “sem fundos”.

 

O depoimento dado por ela à Delegacia Fazendária (Defaz) é um dos que subsidiou a operação “Quadro Negro”, deflagrada na manhã de terça-feira (22). O esquema desviou cerca de R$ 10 milhões – em valores atualizados – dos cofres de Mato Grosso.

 

 

“Perguntado se a interroganda já fez alguma negociação ou possui algum vínculo empresarial com a empresa Avançar Tecnologia ou Embrated respondeu a interroganda que não. Contudo, afirma que recorda-se que recebeu cheques da Avançar Tecnologia que lhe foram entregues por Silvio Correa a mando de Silval Barbosa; que a interroganda não se recorda dos valores ao todo dos cheques, mas esclarece que todos os cheques que lhe foram entregues por Silvio que consta a empresa Avançar ou Embrated foram devolvidos por motivo de não ter fundos". 

 

A informação consta da decisão da juíza Ana Cristina da Silva Mendes, da 7ª Vara Criminal da Comarca de Cuiabá. A magistrada é quem expediu os mandados de prisão, de busca e apreensão relativos à operação.

 

Midianews.

COMENTÁRIOS
Comentário enviado com sucesso!