data
-- Hora Certa:
Prefeito questiona uso da Arena durante Natal e Governo rebate: sem fundamento
27/11/2019 08:27 em Politíca

O prefeito de Cuiabá Emanuel Pinheiro (MDB) ficou revoltado com a liberação da Arena Pantanal para realização do evento natalino denominado Arena Encantada, que utiliza inclusive o gramado para instalação da estrutura. Isso porque, em abril deste ano, o Governo do Estado barrou a realização da comemoração dos 300 anos de Cuiabá no local, com diversos shows nacionais, alegando que os danos acarretados inviabilizariam os jogos da série B do Brasileirão com mando do Cuiabá Esporte Clube.

O evento Cuiabá 300 anos estava previsto para acontecer nos  dias  6, 7 e 8 de abril  na Arena Pantanal. No entanto, o Governo vetou  com aval do Ministério Público Estadual (MPE).  Entre os shows programados estavam Jota  Quest, Zézé di Camargo e Luciano, Leonardo e Chitãozinho & Xororó, Fernandinho e padre Alessandro  Cowboy. 

“Cuiabá deixou de ter a festa mais linda de todos os tempos, os 300 anos. Três dias de festa linda, portão aberto. Seria um momento inesquecível e mágico para a população cuiabana. O recurso era tudo patrocínio da Energisa, Águas Cuiabá e outras empresas privadas que queriam bancar o evento. E o Estado proibiu em cima da hora alegando problemas com o gramado. E agora? Olha o Natal que estão fazendo”, reclamou Emanuel durante entrevista coletiva ontem (25).

“Eu só posso desejar sucesso e que a população se divirta bastante.  Mas com isso vocês observam de que forma o Governo está se comportando desde o início do mandato com a gestão municipal. É uma injustiça com Cuiabá. Eu não me importo. Eu já falei. Eu não me importo comigo nessa relação. Agora vocês imaginam: agora pode? E os cuidados com o gramado? Todo mundo não vai pisar ou vai flutuar? Ninguém vai pisar no gramado? Como é que fica? Cadê a Federação Mato-Grossense de Futebol que fez questão de dar apoio para o Governo naquele momento? Ou os pés de quem irá agora no evento são de algodão que não vão causar nenhum, problema para o gramado?”, completou.

A secretária estadual de Assistência Social, Rosamaria Carvalho, rebateu as críticas de Emanuel. O evento de Natal acontecerá entre os dias 5 de dezembro a 5 de janeiro.

“O prefeito infelizmente está falando de algo que ele não tem conhecimento, sem ter sequer folheado ou lido o projeto. Nós vamos utilizar apenas a lateral do campo. Todo o espaço do campo, 100% dele, estará bloqueado para o acesso dos visitantes. Ninguém vai pisar na grama do campo para visitar o espaço. É uma total falta de informação espalhar isso”, explicou.

Ainda segundo Rosamaria, todo o projeto foi pensando na utilização do estádio com o conceito de “Arena Multiuso”, como ela foi concebida e respeitando o espaço esportivo e o calendário da Série B.

“Vamos utilizar a Arena Pantanal, em um período que não há qualquer atividade esportiva. O campeonato brasileiro da Série B já terá terminado e não teremos qualquer tipo de interferência na agenda. Tudo foi pensado para não prejudicar os times do Estado”, destacou.

“Lamentamos muito pelo ataque infundado. E lamentamos mais ainda por se tratar de um prefeito que, mais uma vez, tece comentários à imprensa sem qualquer tipo de fundamentação”, ponderou.

Concepção do projeto

Rosamaria explicou que toda a concepção do “Arena Encantanda” foi idealizada pela primeira-dama, Virgínia Mendes. “A ideia central da Arena Encantada, de levar a magia do natal a população, que não tem acesso a esse tipo de entretenimento e de transformar a Capital de Mato Grosso na cidade em que será realizado o maior natal de todos os tempos, demonstra o amor que ela, e todos da gestão, tem por essa cidade”, destacou.

A entrada será gratuita, com a entregue de alimentos, que serão revertidos para a população carente do nosso Estado. Durante os dias de evento, a Unidade de Ações Sociais e Atenção à Família do governo, coordenado pela primeira-dama, realizarão ações em prol das famílias carentes e dos estudantes da rede pública de ensino, no espaço da Arena Encantada. Toda a programação, segundo a secretária, será apresentada nos próximos dias.

A secretaria estadual de Assistência Social e Cidadania é responsável pela realização do evento que vai  custar aos cofres públicos R$ 1,4 milhão. Toda a estrutura foi contratada com dispensa de licitação (Com Assessoria).

RdNews.

COMENTÁRIOS
Comentário enviado com sucesso!